Categorias
Sem categoria

Mercedes oferece curso online grátis para motoristas

Disponibilizar cursos de forma online e totalmente gratuita para motoristas de caminhão é o objetivo da plataforma “Estrelas das Estradas” que acaba de ser lançada pela Mercedes-Benz do Brasil.

A oferta deste serviço se deve a pedidos encaminhados por motoristas, por meio de WhatsApp, ao Embaixador da Voz das Estradas, João Moita, informou a montadora.

A iniciativa conta parceria de empresas de transporte e irá oferecer oportunidade de empregos aos motoristas que mais se destacarem nos cursos.

As vagas de emprego serão oferecidas a partir de ação conjunta com a NTC & Logística, a Comjovem (Comissão Nacional de Jovens Empresários e Executivos do Transporte Rodoviário de Cargas) e com empresas de transporte.

A plataforma online “Estrelas das Estradas” traz 12 módulos de conhecimento gravados por especialistas, divididos em aulas de 20 a 30 minutos

Os temas à disposição dos motoristas são os seguintes: Mecânica, Manutenção, Detecção de Falhas, Novas Tecnologias, Dinâmica Veicular, Direção Preventiva, Operação Econômica, Direção Segura, Comportamento Empreendedor, Cuidados com a Saúde, Legislação do Transporte Brasileiro, Dicas para combate à Covid-19 nas estradas e Prevenção contra as Drogas.

A gerente sênior de Marketing Comunicação e Inteligência da Mercedes-Benz do Brasil, Ebru Semizer, explicou que o principal objetivo desta iniciativa é buscar temas que realmente tenham relação com a vida do caminhoneiro e de quem vive do caminhão.

“Estamos muito satisfeitos e felizes em proporcionar mais uma solução para estes profissionais que estão cada vez mais conectados”, disse. Ebru destacou ainda que as estradas pedem cada vez mais conhecimento e a Mercedes-Benz ouve e entrega.

COMO PARTICIPAR

Os módulos estão disponíveis em forma de vídeos na plataforma “Estrelas das Estradas”, hospedados no site www.estrelasdasestradas.com.br.

Para participar, basta fazer a inscrição gratuita e iniciar o curso.

Ao final de cada um dos 12 módulos, o participante realizará uma prova online – com 20 questões de múltipla escolha – sobre os conteúdos que aprendeu em cada vídeo.

As pontuações das provas serão somadas e os melhores colocados se classificam para a final, que será uma prova de 30 questões para determinar os vencedores que poderão concorrer a oportunidades de emprego.

Categorias
Sem categoria

Demanda por fretes para caminhões graneleiros cresceu 56% no primeiro semestre

De acordo com um levantamento feito pela plataforma FreteBras, a demanda de fretes para caminhões graneleiros e também basculantes dispararam no primeiro semestre desse ano. O número de fretes para caminhões graneleiros cresceu 56%. Para basculantes, o aumento foi de 50%.

Os fretes para caminhões graneleiros tiveram aumento principalmente nas regiões Sul e Sudeste, com destaque para Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Já a demanda para caçambas teve maior concentração no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, especialmente Ceará, Pará e Tocantins.

“O graneleiro é o caminhão que tem maior oferta de fretes durante todo ano e com maior procura entre julho e outubro por conta do escoamento das safras de trigo e soja. Entre janeiro e agosto o crescimento na busca deste tipo de carroceria na nossa plataforma foi impressionante, chegando a 210%”, afirma Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras.

“Já pela facilidade de descarregar, a caçamba é muito utilizada para o transporte de materiais de construção, como areia, brita e cimento, que, assim como o agro, foi um setor que se manteve aquecido durante a pandemia”, acrescenta.

O levantamento também indicou que a procura por caçambas teve um salto de 239% na região Norte, 150% no Nordeste e 101% no Centro-Oeste. Para graneleiros, o aumento foi de 42% no Sudeste e 65% no Sul.

“As ofertas de fretes na plataforma vêm aumentando fortemente na medida em que os caminhoneiros descobriram a facilidade, agilidade e melhores oportunidades de encontrar cargas pelo aplicativo. Motoristas que dirigem caminhões com estes tipos de carroceria continuarão tendo muito trabalho pela frente”, avisa Hacad.

Os veículos pesados são os mais recomendáveis para carroceria graneleiro, com destaque para os modelos carreta e bitrem. A variedade é utilizada principalmente no transporte de cargas secas a granel. A escolha se dá porque, para esse tipo de carregamento, a carroceria deve ser aberta e preferencialmente alta para que o processo de entrega mantenha a integridade do produto e evite desperdícios.

Metodologia da pesquisa

Os números foram levantados por meio da plataforma da FreteBras, que possui mais de 420 mil caminhoneiros cadastrados, o que equivale a um terço dos caminhoneiros do Brasil. No site são publicados quase 600 mil fretes mensalmente. Atualmente, o Brasil tem cerca de 1,2 milhão de caminhoneiros, sendo que 500 mil são autônomos, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.

Fonte: https://blogdocaminhoneiro.com/2020/10/demanda-por-fretes-para-caminhoes-graneleiros-cresceu-56-no-primeiro-semestre/

Categorias
Sem categoria

Volvo inicia testes de caminhões pesados elétricos

Dois modelos participam do projeto, um deles como guindaste e outro como betoneira em serviços para canteiros de obras na Suécia

AVolvo dá mais um passo na eletrificação do transporte de carga logo após anunciar produção em série de caminhões elétricos semipesados. A fabricante inicia neste mês os primeiros testes caminhões elétricos pesados em operações reais.

A Swerock, empresa sueca fornecedora de materiais e serviços para construção civil, operará um caminhão FM 100% elétrico como betoneira no transporte de concreto e um FMX dotado de guindaste em obras dentro de centros urbanos.

O projeto encaminha avaliações de desempenho do trem de força, disponibilidade dos veículos e eficiência do sistema de recarga das baterias. Conforme destaca a Volvo, operações de transporte na construção civil exigem caminhões mais potentes e robustos, necessidade que também vale para os modelos elétricos.

“Nossas soluções elétricas precisam atender às demandas de alta produtividade e disponibilidade de nossos clientes. Testes reais de campo são parte importante do processo de desenvolvimento”, diz Jonas Odermalm, vice-presidente de eletromobilidade da Volvo Trucks.

Os testes responderão como os caminhões elétricos poderão aumentar a eficiência do transporte ao mesmo tempo em que reduz impactos prejudiciais ao ambiente, desde o baixo nível de ruído à ausência de emissão de gases poluentes.

As avaliações também ajudarão a entender como será a eletrificação nas tarefas do dia a dia, “considerando ciclos de operação, capacidade de carga, disponibilidade dos veículos, autonomia e outros parâmetros”, enumera Ebba Bergbom Wallin, gerente de negócios de eletromobilidade da Volvo Trucks.

A Swerock é um dos maiores fornecedores de materiais e serviços para a indústria da construção civil da Escandinávia. Possui mais de 360 pedreiras e 60 usinas de concreto. A empresa também trabalha com reciclagem, para reduzir a necessidade de extração de materiais novos e assumir a responsabilidade ambiental por todo o ciclo de sua operação.

Fonte: https://www.autoindustria.com.br/2020/10/27/volvo-inicia-testes-de-caminhoes-pesados-eletricos/

Categorias
Sem categoria

Mercado autônomo de caminhões está crescendo em todo o mundo

Os principais atores do mercado de caminhões autônomos abrangidos pelo Relatório

O relatório do mercado autônomo de caminhões inclui uma pesquisa que explica a estrutura da cadeia de valor, perspectiva industrial, análise regional, aplicações, tamanho do mercado, participação e previsão. O surto do Coronavírus (COVID-19) influencia o crescimento do mercado globalmente. O cenário de mercado em rápida mudança e a avaliação inicial e futura do impacto são abordadas no relatório de pesquisa. O mercado de caminhões autônomos fornece uma análise geral do mercado com base em tipos, aplicações, análises regionais e para o período de previsão de 2020 a 2026.

Os relatórios também incluem oportunidades de investimento e prováveis ​​ameaças no mercado com base em uma análise inteligente. Este relatório se concentra nas tendências do mercado autônomo de caminhões, previsões futuras, oportunidades de crescimento, principais setores de usuários finais e participantes líderes de mercado. Os objetivos do estudo são apresentar os principais desenvolvimentos do mercado em todo o mundo. O relatório apresenta uma visão geral de 360 ​​graus e análise SWOT do cenário competitivo das indústrias.

Os principais atores do mercado de caminhões autônomos abrangidos pelo Relatório:

  • Daimler
  • DAF
  • Scania
  • WABCO
  • PACCAR
  • Google Inc
  • Volvo Group
  • Tesla Inc
  • Uber Technologies Inc.,
  • Denso
  • Volkswagen
  • Continental

Fatores como cadeia de valor da indústria, principais tendências de consumo, padrões recentes de clientes comportamentos, análise de capacidade de gasto geral, taxa de expansão do mercado, etc. O relatório também incorpora dados de qualidade premium associados a números financeiros da indústria, incluindo tamanho do mercado (em dólares americanos), crescimento do tamanho do mercado esperado (em porcentagem), dados de vendas, números de receita e mais. Isso pode permitir que os leitores tomem decisões mais rápidas com dados e percepções disponíveis.

Fonte: https://www.brasildotrecho.com.br/2020/10/mercado-autonomo-de-caminhoes-esta-crescendo-em-todo-o-mundo/

Categorias
Sem categoria

DER retoma pesagem de caminhões em caráter educativo a partir desta segunda-feira

Fiscalização de peso sem aplicação de multas visa alertar motoristas e empresas de transporte de carga sobre a retomada da pesagem; verificação definitiva começa em 3 de novembro

O DER (Departamento de Estradas de Rodagem), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Logística e Transportes, retoma nesta segunda-feira (26/10) a verificação de peso dos caminhões nas rodovias estaduais paulistas em caráter educativo. Durante uma semana, não haverá aplicação de multas na pesagem. Só a partir de terça-feira (3/nov), a fiscalização será efetiva –ou seja, já com cobrança de taxas por eventual excesso de peso.

Estarão em operação nas rodovias estaduais – concedidas, sob fiscalização da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) ou administradas pelo DER –, 45 postos de pesagem fixos, 11 postos volantes e 10 IPNAs (Instrumentos de Pesagem não Automáticos). A fiscalização de peso nos postos fixos normalmente é realizada 24 horas por dia e, nos postos volantes e INPA, diuturnamente. A localização dos postos de pesagem das rodovias estaduais paulistas está disponível no site do DER http://www.der.sp.gov.br/WebSite/MalhaRodoviaria/PontoPesagem.aspx

Evitar excesso de peso de caminhões nas rodovias é uma questão vital de segurança. Veículos nesta situação causam maior desgaste nas estradas e, consequentemente, aumenta os riscos de acidentes com outros veículos, sobretudo os leves.

Nesta retomada da verificação de peso dos caminhões, o DER determina que medidas especiais – com base nas recomendações do Ministério da Saúda e da Organização Mundial da Saúde – sejam tomadas durante as atividades nos postos de pesagem. Os funcionários deverão utilizar máscaras, luvas e álcool gel para higienização das mãos. Eles também receberam treinamento para que seja adotado o distanciamento adequado entre os agentes e os usuários.

Os motoristas também serão conscientizados sobre a importância na adoção das medidas preventivas para a contenção da transmissão do vírus e da importância em seguir a legislação sobre não exceder o peso e dimensões previstas no Código de Transito Brasileiro e as regulamentações do Contran.

O excesso de peso gera desgaste precoce no pavimento asfáltico das rodovias e ainda tira a estabilidade de tráfego dos caminhões em curvas, aclives ou declives. Assim, a fiscalização de peso coage os usuários a respeitarem a lei, garantindo melhores condições de segurança viária e melhor conservação da malha viária.

Fonte: https://www.abcdoabc.com.br/abc/noticia/der-retoma-pesagem-caminhoes-carater-educativo-partir-desta-segunda-feira-110800

Categorias
Sem categoria

Locação de caminhões em alta

Com previsão de ampliar receita em 30% este ano, Marbor fecha contrato com a InfraBrasil de 20 Mercedes-Benz Axor

Com 250 equipamentos próprios, a InfraBrasil, que presta serviços de transporte de cargas para mineradoras, decidiu realizar seu primeiro contrato de locação de caminhões. A Marbor, que opera no ramo de terceirização de frotas corporativas, vai alugar 20 caminhões Mercedes-Benz Axor 4144 para a empresa atender uma demanda da Vale.

Christiano Kunzler, proprietário da InfraBrasil, diz que esse modelo de negócio deve crescer dentro da companhia, revelando já haver negociações para novos contratos do gênero. Essa tendência é confirmada pela própria Marbor, que projeta fechar este ano com uma taxa de crescimento de dois dígitos.

“Apesar da crise provocada pela pandemia da Covid-19 e da duração dela, nossos negócios vão evoluir em 2020, tanto em faturamento (de 30% a 35%), quanto em resultado, no Ebitda (de 45% a 50%)”, estima Helio Borenstein II, diretor financeiro do Grupo Marbor.

Ele destaca que os setores que mais demandaram projetos de terceirização de frotas durante a pandemia foram os de logística e agronegócios: “No caso de veículos leves, a locação para motoristas de aplicativos teve um impacto bastante negativo no início da crise, devido às restrições de circulação, mas atualmente já retomou praticamente o mesmo patamar de antes”.

Segundo a Marbor, os bons resultados esperados para este ano refletem não só um aumento do interesse por terceirização de frota, mas também a adoção de uma política rigorosa de redução de custos. “Conseguimos atravessar o pior momento da crise sem fazer demissões”, revela Borenstein .

Na sua avaliação, algumas mudanças provocadas pela pandemia vieram para ficar no setor de locação de frotas: “Os empresários e tomadores de decisão vão considerar a locação com outro viés, entendendo melhor os benefícios e vantagens da locação em relação à frota própria”.

Para atender a InfraBrasil, a empresa investiu R$ 12 milhões na compra dos caminhões Mercedes-Benz junto à concessionária De Nigris, uma das principais representantes da marca no País.

“Não esperávamos ter uma proposta tão competitiva quanto à da Marbor”, comenta Kunzler, da InfraBrasil, “Sempre adquirimos veículos próprios, mas essa proposta fez com que mudássemos o modelo. O entendimento do mercado de caminhões, a velocidade da sua equipe e a sinergia com a montadora e o distribuidor fizeram com que as coisas funcionassem. Não é simplesmente um banco aprovando um crédito para a compra de veículos. A locadora conhece esse mercado”, destaca o empresário.

Fonte: https://www.autoindustria.com.br/2020/10/27/locacao-de-caminhoes-em-alta/

Categorias
Sem categoria

Da ilegalidade do tabelamento de frete nos transportes rodoviários e das incertezas no STF

O governo federal em 27 de maio de 2018, instituiu por medida provisória – MP nº 832, que posteriormente foi convertida na Lei nº 13703, de 8 de agosto de 2018, a Política Nacional de Pisos Mínimos no Transporte Rodoviário.

Antes de adentrarmos especificadamente sobre as problemáticas relacionadas a edições das normas e regulamentos pelos órgãos responsáveis, necessário se faz rememorar que esta situação atual deu-se em decorrência da ausência negocial entre Governo e transportadores rodoviários de carga com relação a políticas de preços que culminou, no dia 21 de maio de 2018, numa greve geral de caminhoneiros autônomos de carga, que posteriormente foi aderido pelas cooperativas de transportes.

A greve tinha como principal escopo a redução nos preços do óleo diesel e de se estabelecer uma tabela, onde fosse estabelecido limites mínimos nos valores de frete por parte do Governo Federal.

Em resultado, foi editada a medida provisória – MP nº 832, e posteriormente foi convertida em Lei nº 13703, que por sua vez visava atender aos requisitos das transportadoras rodoviárias em termos de condições razoáveis em frete.

Diante disso, analisando de maneira pontual a normal instituída pelo Poder Executivo Federal com relação à Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, vislumbra-se que há uma patente afronta constitucional, isso porque, como se observa o estado interfere diretamente na relação privada fixando valores de fretes no transportes de cargas, retirando a liberdade negocial mediante a instituição de políticas vinculativas com aplicação de tabela de preços, que como visto em caso de desobediência gera aplicações de multas.

A instituição de tabelamento de preços, vai de encontro com a própria Lei nº. 11.442/2007, que dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração, que regulamenta em sua essência o princípio da livre concorrência, afrontando também a Constituição Federal de 1988 que consagra a livre iniciativa que possui como escopo objetivo fundamental a construção de uma sociedade livre, que serve de suporte a diversos princípios constitucionais.

O tabelamento de preços mínimos, viola inevitavelmente as disposições contida na Constituição da República quando atua como agente normativo e regulador da atividade econômica, coaduna a este entendimento inclusive, as inúmeras Ações Declaratórias de Inconstitucionalidades autuadas sob os nº. 5.956, 5.959 e 5.964, sob a relatoria do Min. Luiz Fux, que reconheceu a grave controvérsia sobre a questão e determinou a imediata suspensão de todos os processos que discutam a constitucionalidade e a eficácia da Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas pelo tabelamento vinculativo, trazida pela Resolução nº. 5.820/2018 da ANTT.

Ocorre que na pratica, as referidas normas, apesar da suspensão da eficácia da tabelas de preços vem sendo aplicadas por algumas instituições e até mesmo aplicadas em sentenças que por sua vez em grau de recursos ficam suspensos em decorrência da decisão exaurida em 7 de fevereiro de 2019, pelo Min. Luiz Fux sejam eles individuais ou coletivos. 

Para que tenha ideia da grande situação exposta pela instituição da lei 13.703/2018 e normas regulamentários, Quase dois anos se passaram desde a decisão liminar do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 6 de dezembro de 2018 suspendendo a aplicação de multas e demais medidas administrativas, coercitivas e punitivas previstas na lei 13.703/18. 

Como já sopesado o presente assunto é de extrema importância e de interesse não só dos trabalhadores autônomos, mas como também de empresários, produtores e uma série de entidades que integram o setor transportador no Brasil, uma vez que qualquer impasse para o segmento do transporte impacta diretamente na economia e na recuperação do crescimento do País, com reflexos positivos e negativos. 

É de notório saber público que o modal rodoviário é o maior empregador do transporte terrestre e também o segmento que mais tem sofrido os impactos da recessão, e que há de se reconhecer que o governo federal, ao instituir a Lei nº. 13.703/2018, mantendo-se paralelamente as Resoluções 5.820, 5.821, 5.822, 5.827, 5.828, 5.833, 5.835 e 5.839/2018 da ANTT, é inteiramente inconstitucional.

De mais a mais, além da inconstitucionalidade e da ilegalidade que pairam sobre o complexo normativo advindo das Resoluções emitidas pela ANTT, frisa-se por fim, que as Resoluções emitidas pela ANTT, as quais, outrora, estabeleceram tabela com o preço mínimo de frete, estão atualmente revogadas, não existindo no ordenamento jurídico brasileiro qualquer norma que disponha sobre o tema, portanto, qualquer decisão inserindo tabelamento de preço é ausente de fundamentação legal.

Fonte: https://www.olhardireto.com.br/juridico/artigos/exibir.asp?id=956&artigo=da-ilegalidade-do-tabelamento-de-frete-nos-transportes-rodoviarios-e-das-incertezas-no-stf

Categorias
Sem categoria

Que tal pagar a multa de trânsito já no momento da abordagem? Veja o projeto de lei

De acordo com o projeto, o pagamento poderá ser feito por meio de sistema de pagamento eletrônico

Um projeto de lei recém-apresentado no Senado, o PL 4.720/2020, permite que multas e débitos relacionados a veículos possam ser pagos já no momento da abordagem da fiscalização de trânsito.

O autor da proposta, senador Lasier Martins (Podemos-RS), afirma que isso evitaria a apreensão e a remoção de veículos de trabalhadores que os utilizam como instrumento de trabalho — como caminhoneiros, motoristas de aplicativo ou trabalhadores rurais.

De acordo com o projeto, o pagamento poderá ser feito por meio de sistema de pagamento eletrônico.

Para introduzir essas novidades na legislação, o projeto as inclui no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503, de 1997).

IPVA e DPVAT

Segundo Lasier, sua proposta permitirá o pagamento, já no momento da abordagem, de débitos relativos a licenciamento, ao Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e ao seguro sobre danos pessoais causados por veículos automotores de vias terrestres (DPVAT), além de multas.

Na justificativa da proposta, Lasier argumenta que, “assim, caso este projeto seja aprovado, caminhoneiros, motoristas de aplicativo, trabalhadores rurais terão a possibilidade de continuar a trabalhar com os seus veículos em situações como as já descritas [quando estão pendentes apenas débitos relativos a tributos, encargos e multas de trânsito e ambientais]”.

Além disso, o senador afirma que não são apenas esses trabalhadores os prejudicados quando há apreensão e remoção de veículos:

“A administração pública gasta com a apreensão do veículo, o transporte até o depósito mais próximo, a manutenção e a segurança do local e dos veículos apreendidos. Sabemos que muitos desses veículos acabam se tomando sucata em verdadeiros cemitérios de carros. O motorista, por sua vez, em caso de apreensão, além de ter o seu veículo deteriorado pelo tempo de estadia em depósito, deve pagar valores extras, tais como remoção e estada administrativa”.

Ainda não há data prevista para a apreciação desse projeto.

Fonte: https://www.moneytimes.com.br/que-tal-pagar-a-multa-de-transito-ja-no-momento-da-abordagem-veja-o-projeto-de-lei/

Categorias
Sem categoria

Senado aprova e CNH passa a ter validade de 10 anos em todo o Brasil

A Câmara dos Deputados concluiu a votação das alterações no Código de Trânsito Brasileiro, como a ampliação do prazo máximo da validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), de 5 para até 10 anos. O projeto vai agora à sanção do presidente Jair Bolsonaro.
O texto, de origem do Executivo, foi entregue pessoalmente pelo Presidente Jair Bolsonaro ao Congresso, em junho do ano passado, como uma resposta do presidente aos pleitos dos caminhoneiros, categoria que o apoiou nas eleições de 2018.
Agora, os motoristas profissionais ficarão enquadrados na regra geral, comum a todos, onde a CNH tem validade de 10 anos para quem é menor de 50 anos; validade de cinco anos para quem tem idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 anos, e de três anos para condutores com idade igual ou superior a 70 anos.

O texto aprovado sugere uma escala de pontuações para suspensão da carteira. O motorista perderá a CNH se tiver 20 pontos e duas ou mais infrações gravíssimas; 30 pontos e apenas uma infração gravíssima ou 40 pontos e nenhuma infração gravíssima.

No caso de motoristas profissionais, a suspensão da CNH foi flexibilizada. Esses profissionais poderão atingir o limite de 40 pontos, independentemente da natureza das infrações cometidas. De acordo com a regra atual, a suspensão ocorre quando o condutor atinge 20 pontos em 12 meses ou por transgressões específicas.

A obrigatoriedade do uso da cadeirinha para crianças nos veículos, hoje exigida para menores de até 7 anos, passou para até dez anos ou 1,45 metro de altura. Originalmente, o projeto de Bolsonaro previa eliminar a multa para quem transportasse crianças fora da cadeirinha. A proposta motivou reações contrárias de especialistas e parlamentares e a multa foi mantida no texto aprovado.

Foi aprovada também a obrigatoriedade de manter os faróis acesos durante o dia, em túneis e sob chuva, neblina ou cerração, e à noite.

Uma das principais mudanças propostas pelos senadores e mantida no texto aprovado foi a previsão para que em casos de lesão corporal e homicídio causados por motorista embriagado, mesmo que sem intenção, a pena de reclusão não pode ser substituída por outra mais branda, que restringe direitos.

Todas as mudanças feitas pelo projeto só valerão 180 dias após a publicação da lei, caso seja sancionada pelo presidente.

Fonte: Jornal Estado de Minas (https://paracatu.net/view/9286-senado-aprova-e-cnh-passa-a-ter-validade-de-10-anos-em-todo-o-brasil)

Categorias
Sem categoria

9 dicas para se preparar para viagens de longa distância

Você está prestes a pegar a estrada, mas não sabe como começar a se organizar para fazer uma viagem tranquila e segura? Acompanhe este artigo e conheça 9 dicas para se preparar para viagens de longa distância.

As viagens de longa distância representam maiores ganhos para os caminhoneiros, mas se não forem planejadas com cuidado e antecedência, podem se transformar em uma fonte de problemas e até mesmo prejuízos.

Se você está prestes a fazer uma dessas viagens, vale a pena acompanhar este artigo e conhecer 9 dicas para se preparar para viagens de longa distância. Assim, além de garantir um bom faturamento, você terá uma viagem segura e tranquila.

Conheça 9 dicas para se preparar para viagens de longa distância

1.     Defina o itinerário

O primeiro passo para que sua viagem de longa distância seja segura e realmente sem prejuízos é definir o itinerário, especialmente se você for para um local que ainda não conhece.

Isso lhe ajudará a planejar a rota, definir as paradas para abastecimento, alimentação e descanso, e principalmente evitar perigos. Afinal, o maior índice de roubos de caminhões e cargas acontece nas paradas.

2.     Faça uma revisão completa

Procure um mecânico de confiança e solicite uma revisão completa no caminhão, dando atenção não apenas para o motor e outras questões mecânicas, como também para os todos os pneus e estepes, filtros e fluidos, freios, parte elétrica, tanque, limpadores e o que mais achar necessário.

Lembre-se que, quanto melhor estiver a condição geral do seu caminhão, maiores serão as chances de evitar problemas na estrada e até mesmo acidentes.

3.     Planeje sua alimentação

É comum que em longas viagens as paradas não sejam tão frequentes, então prepare a sua alimentação para esse período, e não se esqueça da água.

Lembre-se de que uma pessoa bem alimentada, além de ter um melhor desempenho ao volante, garante uma boa saúde, o que é muito importante quando se trabalha por conta própria.

4.     Confira toda a documentação

Dê uma atenção especial também para toda a documentação necessária, tanto a sua documentação pessoal, como a do veículo e da carga.

Isso lhe poupará possíveis problemas com fiscalizações fazendárias ou policiais. Veja se está tudo em ordem e dentro dos prazos de vencimentos.

5.     Garanta a sua segurança

Imprevistos acontecem o tempo todo, por isso, é importante se precaver deles contando com um seguro de caminhão. Se você já tem um, verifique se as coberturas estão vigentes e considere contar com um seguro de carga.

Se não tiver, procure um corretor especializado e conheça melhor as possibilidades que esse serviço pode oferecer. Esse serviço lhe ajudará a resolver questões como colisões, troca de pneus, reparos de vidros e muito mais.

valor do seguro do caminhão pode variar bastante conforme o veículo que tiver e seu perfil, podendo ficar entre R$ 3.000 e R$ 15.000, em média, mas não sendo uma regra, custando mais ou menos também.

6.     Fique atento a arrumação da carga

Será sua responsabilidade fazer com que a carga chegue em perfeito estado em seu destino. Portanto, não se acanhe na hora de acompanhar a arrumação dela no caminhão e se certificar de que está tudo corretamente posicionado, preso e com o peso bem distribuído dentro da carreta.

7.     Evite o tédio e a sonolência

O tédio é um dos maiores problemas em viagens de longa distância. Em alguns casos ele é, inclusive, o responsável por acidentes, visto que, junto com ele vem o sono. Por isso, prepare maneiras de evitá-lo.

Para isso, você pode preparar longas e várias playlists com suas músicas preferidas. Outra boa dica para evitar o tédio é planejar paradas a cada duas horas, para esticar as pernas, se alongar, isso ajudará a estimular a sua circulação sanguínea e espantar o sono e o cansaço.

8.     Cuide do seu conforto ao volante

Muitos motoristas não se preocupam com isso, mas quanto mais confortável e bem acomodado você estiver ao volante, melhor será seu desempenho e menores serão as chances de você ter problemas com dores nos ombros, braços, costas etc.

Por isso, veja o estado do seu banco, se ele está ergonomicamente adaptado para você e se outras questões que garantirão seu conforto, como ventilação, por exemplo, estão funcionando corretamente. Tenha em mente que, quanto melhor for sua condição de trabalho, melhor este será executado.

9.     Companhia na boleia

Alguns motoristas costumam viajar acompanhados, sejam por ajudantes, parceiros de trabalho, ou mesmo suas companheiras. Se este é o seu caso, não se esqueça de incluí-los em todo o planejamento já mencionado aqui.

Garanta a sua companhia, alimentação, conforto, segurança e não se esqueça de verificar se seus documentos pessoais também estão em ordem.

Agora que você conhece as 9 dicas para se preparar para viagens de longa distância, será bem mais simples começar a planejar a sua próxima viagem e garantir apenas bons lucros.

Por Jeniffer Elaina, do SeguroAuto.org

Fonte: https://blogdocaminhoneiro.com/2020/10/9-dicas-para-se-preparar-para-viagens-de-longa-distancia/